Entre para este grupo!

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Convidada especial: Profa. Doris Titze (Alemanha)

IX CongressoBrasileiro de Arteterapia está em franca formação, olhem só quem virá para o CURSO PRÉ-CONGRESSO:














Convidada especial: Profa. Doris Titze (Alemanha)
HAVERÁ TRADUÇÃO PARA O PORTUGUÊS
 
Dia: 08 de outubro de 2010
Horário: das 09 às 18h
Número de vagas: 170

Currículo:
1953                        Nascida em Rosenheim Capital da Baviera – Alemanha
1974-77                 Graduada em Ciência da Educação – pela Faculdade de L. M. Universidade de Munique
1978-84                 Graduada em Artes (livres) pela Academia de Belas Artes de Munique
1984-86                  Programas de intercambio em Viena/Áustria e Toronto/Canadá
1987-89                  Formação e Pós-Graduação (equiv. mestrado) em Arteterapia pela Acad. de Belas Artes de Munique
Desde 1987           Arteterapeuta, atuação no campo da Dependência química e Saúde mental/Psiquiatria
                               Membro do Conselho da Associação DFKGT (Arte- e Gestalt-Terapia entre outros)
                               Membro responsável pela comissão de formações na Associação (DFKGT)
1997-2002              Cátedra na Faculdade de Arteterapia de Nürtingen (graduação em Arteterapia)
Desde 2002           Cátedra na Universidade de Belas Artes de Dresden
                               Diretora do curso de pós-graduação em Arteterapia, Pró-reitora
Desde 1983           Exposições nacionais e internacionais de suas produções enquanto Artista plástica
Desde 1991           Docência, Palestras, Supervisões e Publicações na área de artes e de arteterapia
                               Produtora/Organizadora de 04 publicações/livros na área da arteterapia.

Título do curso:
Formas de trabalho com Arteterapia
Métodos: Papel transparente e Imagens de Ressonância

As Imagens nos confrontam com os próprios medos e desejos, com resistências e projeções. O medo frente às possíveis e avassaladoras emoções, frequentemente bloqueia o desejo de expressão plástica e requer, portanto, cautela nos manejos com a arteterapia. O método do papel transparente[1] é uma possibilidade arteterapêutica de experimentar manejos, de forma cautelosa: A imagem daquele que pinta[2] será gradualmente modificada pelo terapeuta e este poderá oferecer na cópia uma ‘correção’ pequena e direcionada a solução[3]. O método artepsicoterapêutico de Gisela Schmeer[4], Imagens de


[1] Transparentpapierarbeit
[2] Entende-se por pintor, neste caso, o paciente/cliente
[3] Lösungsorientiert (direcionado a buscar por soluções) é praticamente um conceito. Refere-se a atitude/visão do arteterapeuta preocupado em buscar por soluções na imagem e no setting como um todo, trazer à tona com e para o paciente/cliente os ‘pontos positivos’. De maneira geral, significa manejos que vão garantir a estabilidade, a promoção da saúde e do bem estar do paciente/cliente.
[4] Currículo da Profa. Dra. med. Gisela Schmeer
1926                        Nascida em Berlim – Alemanha
1949                        Graduada em Medicina - Munique
1953                        Graduada em Psicologia – Munique
1953-55                 Diretora do departamento Infantil na clínica de psicossomática da Universidade de Munique
Desde 1955        Psicoterapeuta de crianças a princípio e depois psicoterapeuta/psicanalista de adultos
1970                        Insere propostas de pinturas espontâneas nos atendimentos e promove cursos/terapia em grupo
1983                        Recebe o Primeiro prêmio nacional de literatura – categoria autora médica
Desde 2005        Cátedra na Universidade de Belas Artes de Dresden
Desde 1980        Docência e Palestras em instituições diversas nas áreas de medicina, arteterapia e psicologia.
Autora de diversos livros na área de arteterapia; Pesquisadora

Fonte:  Site Oficial do IX CongressoBrasileiro de Arteterapia

Nenhum comentário: